Geral

Chefe das Forças Armadas do Iran exige investigação sobre acidente de Raisi

Confirmada a morte do presidente iraniano em consequência da queda do helicóptero presidencial, no domingo, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas iranianas ordenou esta segunda-feira a abertura de um inquérito para investigar o acidente. Entretanto, o líder supremo do Iran, Ali Khamenei, nomeou o vice-presidente Mohammad Mokhber como chefe de Estado interino e decretou cinco dias de luto pela morte de Ebrahim Raisi.

De acordo com a agência de notícias ISNA, Mohammad Bagheri instruiu uma comissão de investigação, sob a responsabilidade do general Ali Abdollahi, vice-coordenador do Estado-Maior General das Forças Armadas da República Islâmica do Iran, juntamente com especialistas técnicos do país e do exército, para apurar as causas do desastre que vitimou Ebrahim Raeisi e sua comitiva.

Bagheri ordenou que “uma comissão de alto escalão iniciasse uma investigação sobre a causa da queda do helicóptero presidencial” que ocorreu no domingo e que vitimou nove pessoas, incluindo o presidente iraniano e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian.

Os destroços do helicóptero foram encontrados esta segunda-feira de manhã na encosta de uma montanha no Azerbaijão Oriental, onde a aeronave caiu por motivos ainda desconhecidos.

As equipas de socorro e resgate iranianas recuperaram os corpos de Ebrahim Raisi e dos outros oito passageiros que seguiam a bordo, incluindo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Hossein Amir-Abdollahian, confirmando a morte de toda a comitiva presidencial.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas fez esta segunda-feira um minuto de silêncio em memória de Raisi e de Amir-Abdollahian.

O Conselho “apresenta as suas condolências e simpatia às suas famílias e ao povo da República Islâmica do Iran”, declarou na sessão o embaixador de Moçambique, Pedro Comissario Afonso, presidente em exercício.

As cerimónias fúnebres do presidente iraniano devem iniciar-se na terça-feira em Tabriz, noroeste do país, indicou entretanto a agência oficial iraniana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *