DHPP estoura fábrica de documentos falsos na zona leste da Capital

Um homem foi preso em flagrante por falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica e estelionato

A Polícia Civil fechou, nesta terça-feira (28), uma fábrica de falsificação de documentos para criminosos. O local funcionava em um imóvel no Jardim Santa Adélia, no bairro Sapopemba, na zona leste da cidade de São Paulo. Um homem foi preso em flagrante.

Segundo apurado por agentes da 1ª Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Liberdade Pessoal, do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), os envolvidos forneciam carteiras de identidade e de habilitação para ladrões, estelionatários, assassinos e foragidos da Justiça.

Durante as atividades de campo foi encontrada grande quantidade de documentos em branco ou preenchidos com nomes e fotos de suspeitos. Ainda foram localizados um computador, pen-drives, celular usados na prática criminosa. Todos os materiais foram apreendidos.

Os equipamentos e demais objetos serão analisados pelos policiais do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) para verificar sua procedência e, depois, serão encaminhados ao Instituto de Criminalística (IC), responsável pela perícia.

Segundo o diretor do DHPP, Fábio Pinheiro Lopes, a central abastecia tanto criminosos acusados de homicídio, para fugir da prisão, quanto golpistas, que usavam as falsificações para abertura de contas bancárias e aplicação de golpes em instituições financeiras.

Um homem encontrado no local foi preso em flagrante. Ele responderá por falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica e estelionato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *