Região

Governo de SP cria as DDMs de Ferraz de Vasconcelos e Franco da Rocha

As novas unidades vão reforçar a rede de segurança e acolhimento às mulheres vítimas de violência. O Estado de São Paulo possui um total de 140 DDMs em funcionamento, sendo 19 na Grande São Paulo

O governador Rodrigo Garcia assinou, nesta quinta-feira (01), os decretos estaduais para criação das Delegacias de Polícia da Defesa da Mulher (DDM) de Franco da Rocha e Ferraz de Vasconcelos, ambas na Grande São Paulo. A criação das novas unidades é mais uma medida do Governo de SP para ampliar as ações de segurança e acolhimento às mulheres vítimas de violência em todo estado.

A DDM de Ferraz de Vasconcelos será a sexta no Alto Tietê. A região já conta com as unidades de Arujá, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano. A região norte da RMSP é atendida pela DDM de Francisco Morato e poderá passar a contar também com a futura unidade de Franco da Rocha.

A Secretaria de Segurança Pública vai incluir as DDMs de Ferraz de Vasconcelos e Franco da Rocha no cronograma de instalação de novas unidades. A última Delegacia de Defesa da Mulher inaugurada pelo Governo de SP foi a de Novo Horizonte, 20 de agosto deste ano, chegando a 140 no estado todo. Na Grande SP, há um total de 19 DDMs em funcionamento.

DDMs

São Paulo é pioneiro no combate à violência contra a mulher. A primeira DDM foi inaugurada no ano de 1985. O Estado chegou a 140 DDMs, sendo sete novas desde 2019. Além disso, há 77 salas DDMs 24horas, onde a vítima é atendida por videoconferência nos plantões policiais, pela equipe da DDM online.

DDM Online

Para auxiliar as mulheres vítimas de violência, foi ampliado o rol de ocorrências da Delegacia Eletrônica, incluindo casos de violência doméstica. Desde a criação, em abril de 2020, até julho deste ano as delegacias fizeram 71.030 registros.

Aplicativo SOS Mulher

Outra importante ferramenta criada pelo Governo de SP para ampliar as medidas de segurança é o aplicativo SOS Mulher. Desde 2019, o app possibilitou que mulheres com medidas protetivas concedidas pelo Tribunal da Justiça de São Paulo (TJSP) peçam socorro em situação de risco. Desde a implantação, já foram presos 104 agressores, tendo mais de 32,4 mil usuários cadastrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *