Namorado confessa ter matado Luara Redfield

A jovem Luara, de 23 anos, que estava desaparecida desde o dia 10 de agosto, finalmente teve o caso esclarecido. Ela foi morta pelo próprio namorado.

Jonathan Richard de Lima Moreira, que confessou ter matado a namorada Luara Redfield, informou as autoridades que havia brigado com a vítima no dia do crime, porém que não lembra o motivo da desavença.

O rapaz de 18 anos contou que havia ingerido bebida alcoólica e utilizado cocaína no dia do crime (10 de agosto) e que lembra apenas de a namorada de 23 anos ter dado “unhadas” e ele ter usado as próprias mãos para apertar o pescoço da jovem. Ao perceber que tinha matado Luara, o rapaz disse em depoimento que arrastou o corpo da garota para a área de mata onde ele foi encontrado e que se localiza apenas a poucos metros de uma estrada de Mairinque.

Jonathan foi detido pela Polícia Militar na tarde deste sábado (22) na região da Avenida Tiradentes em São Roque, em um hotel onde ele estava hospedado, já que não reside na cidade.

Após o sumiço da garota, ele havia sido ouvido pelas autoridades, onde afirmou que não sabia sobre o paradeiro da namorada, informando apenas que estava na Praça Kiko e Chiko, em Mairinque, no dia em que a vítima sumiu, e que foi para São Roque de ônibus para retornar a Itapevi, onde mora, não tendo mais contato com a moça.

O namorado chegou a realizar postagens através das redes sociais para pedir informação sobre o desaparecimento da companheira.

Entretanto, a atitude displicente e fria de Jonathan chamou a atenção da família, que desconfiou que algo pudesse ter ocorrido com a jovem, principalmente quando a versão de testemunhas que viram Luara no dia de seu desaparecimento não coincidiu com as informações passadas pelo namorado.

No momento da prisão, o suspeito estava com ferimentos na testa, que comentou serem resultado da briga com a namorada.

A polícia aguarda o resultado do laudo necroscópico para saber a exata causa da morte, para confirmar a versão do acusado. Apesar do avançado estado de decomposição do corpo, aparentemente não tinha marcas de perfurações.

Uma passeata foi organizada por amigos e conhecidos de Luara na cidade de São Roque, para protestar contra a morte da jovem e pedir justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *